Home / Igreja no Brasil / Serva de Deus Odetinha tem sua vida e obra contada em livro

Serva de Deus Odetinha tem sua vida e obra contada em livro

odetinha

A vida de Odette Vidal de Oliveira, a Odetinha, agora poderá ser lida por meio da biografia preliminar “Odetinha – Lírio de caridade em missão”.

A obra foi escrita pelo Padre José Cláudio Loureiro do Nascimento, pároco da Igreja Nossa Senhora de Fátima, em Niterói, e historiador crítico da Comissão para a Causa dos Santos na Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Segundo o delegado arquidiocesano para a Causa dos Santos, Dom Roberto Lopes, a biografia começou a ser produzida através de um livro escrito pelo Padre Afonso Maria Germe, que foi confessor de Odetinha.

“O padre João Cláudio pesquisou durante quatro anos a vida da menina, e escreveu a obra em forma de diálogo. O livro é uma pré-biografia mais atual a respeito de Odetinha, mas que traz, também, testemunhos de pessoas que frequentavam o Cemitério São João Batista, em Botafogo, que hoje costumam ir à Basílica Imaculada Conceição, onde estão seus restos mortais. Na realidade, a publicação desperta para o conhecimento sobre quem foi a Serva de Deus”, relatou Dom Roberto.

O processo de beatificação da Serva de Deus iniciou-se pelo fato de que, no dia de sua morte, foi reconhecido tudo o que a jovem construiu desde os quatro anos de idade. Nesse período, a vida espiritual da menina era muito presente, tanto que ela teve a intuição de perceber que tinha condições financeiras e que poderia doar aos mais necessitados.

Conforme Dom Roberto, foi justamente em Botafogo que o aspecto da caridade despertou na alma de Odetinha.

“Ela levou os pais a uma vida caritativa. Os relacionamentos com os governos do Estado e também da Igreja eram muito fortes, uma vez que eram junto a pessoas influentes. Todo sábado era feito um almoço para os irmãos em situação de rua. Ela sabia que tinha condições financeiras e que poderia doar aos asilos e creches que visitava. Odetinha sempre cobrava da família retorno financeiro para obras de caridade”, comentou.

Ainda de acordo com Dom Roberto, “o processo de beatificação teve início porque, no dia de sua morte, foi reconhecido tudo o que ela construiu, praticamente, desde os quatro anos de idade. Ainda nesse período, a vida espiritual de Odetinha era muito presente, com testemunhos não só na paróquia, mas também no Colégio Sion, onde estudava”.

O prelado também lembrou que o processo de beatificação ainda segue no Vaticano, sendo que o principal documento está preparado, somente aguardando a revisão. “O documento ainda passará por um relator. Se aprovado, será editado. Em breve, o Cardeal Orani João Tempesta entrará com pedido de reconhecimento das virtudes heroicas de Odetinha”.

Vale ressaltar que o consultor histórico da Congregação para a Causa dos Santos, no Vaticano, Gaetano Passarelli, conhecido por escrever as histórias de vida dos Santos, publicará, até o segundo semestre de 2018, a biografia oficial sobre a Serva de Deus Odetinha. (LMI)

Por Gaudium Press, com Arquidiocese do Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *