Home / Arquidiocese / Objetos de pessoas que receberam graças de Nossa Senhora da Penha foram apresentados na missa de encerramento

Objetos de pessoas que receberam graças de Nossa Senhora da Penha foram apresentados na missa de encerramento

A missa de encerramento da Festa da Penha trouxe aos pés de Nossa Senhora da Penha, a Senhora das Alegrias, objetos que são trazidos ao Convento por pessoas que receberam graças ao fazerem seus pedidos com fé. Foi um momento de lágrimas que juntaram emoção, esperança e alegria.

A Praça da Prainha estava lotada e teve gente que chegou às 6h para garantir um lugar bem na frente. Trouxeram lanche, sombrinha, água e uma sacola para guardar e recolher o lixo, obedecendo aos avisos de frei Paulo Roberto, guardião do Convento da Penha, de que o cristão precisa cuidar do ambiente.

Durante o dia todo, os fiéis subiram ao Convento, fizeram suas homenagens e mais de uma hora antes da missa foram se ajeitando buscando um lugar mais confortável para participar.

Frei Florival e frei Paulo César conduziram o grupo de canto e animaram a Celebração.

Logo no início foi feita a memória dos 60 anos da Arquidiocese de Vitória e com ela, lembrados todos os bispos que, cada um a seu jeito, contribuíram para a evangelização desta Igreja Particular.

Na homilia o Arcebispo dirigiu-se aos fiéis relacionando as Sete Dores de Nossa Senhora com o sofrimento das mães de hoje que sofrem por seus filhos e as Sete Alegrias de Nossa Senhora apontando-as como um jeito de manter a esperança porque elas trazem a certeza da vitória daqueles que acreditam. Leia a homilia na íntegra aqui.

Ao final os bispos das dioceses sufragâneas dirigiram-se aos fiéis com palavras breves de pastores preocupados com o bem de seu povo.

Dom Dario Campos, bispo de Cachoeiro de Itapemirim falou que a sua diocese celebra os 60 anos de criação com muita alegria e júbilo e que sua prece hoje foi para que Nossa Senhora traga de novo a alegria para tantos desesperançados.

Dom Paulo Dal’Bó, bispo da diocese de São Mateus lembrou que o lema do jubileu de sua diocese é: a missão continua e por conta disso estão visitando todas as famílias da diocese e rezando, principalmente, pelos leigos empenhados em cuidar de suas famílias e da Igreja.

Dom Wladimir Lopes Dias, bispo da diocese de Colatina, disse que trazia para todos uma mensagem de paz e alegria e, observando uma bandeira do Brasil no entorno da Prainha disse: “que possamos construir um país com muita ordem e muito progresso. Que possamos nos alegrar e voltar a ter confiança no nosso País”.

Dom Décio Zandonade, bispo emérito da diocese de Colatina disse estar satisfeito pela confiança de Dom Wladimir em dar-lhe a oportunidade de cuidar do Santuário Nossa Senhora da Saúde, lugar onde as pessoas buscam cuidar da saúde da alma e do corpo.

Dom Rubens Sevilha, bispo nomeado para a diocese de Bauru em São Paulo, recebeu o agradecimento de Dom Luiz que também lhe desejou saúde e fé para conduzir sua diocese, foi aplaudido pelo povo e disse: “maravilhoso povo capixaba, levo vocês no coração”.

Frei Paulo Roberto, guardião do Convento fez os agradecimentos oficiais aos voluntários e patrocinadores da Festa e pe. Renato Paganini, lembrou que o Papa Francisco concedeu indulgência plenária a quem visitar a catedral de Vitória, se confessar e rezar pelas intenções do Papa e anunciou os próximos eventos do jubileu de 60 anos:

Missa pelos bispos e padres falecidos no dia 26 de abril, a procissão luminosa da Catedral à Basílica de Sto. Antônio e a Celebração em 8 de setembro, dia de Nossa Senhora da Vitória.

 

Fonte: aves.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *