Home / Igreja no Brasil / Definidos o tema e o lema da Campanha da Fraternidade 2020

Definidos o tema e o lema da Campanha da Fraternidade 2020

O tema e o lema da Campanha da Fraternidade 2020 foram definidos pelos membros do Conselho Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunidos em Brasília (DF), nestas terça e quarta- feira. Após algumas ponderações, avançou-se para a escolha do tema geral “Fraternidade e vida: dom e compromisso”. O lema escolhido: “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele (Lc 10,33-34).

Durante o encontro, os membros do Consep, composto pela presidência, assessores e bispos das Comissões da entidade, também fizeram os ajustes finais ao Texto-Base da CF 2019 cujo tema é “Fraternidade e Políticas Públicas”.

O secretário-executivo das Campanhas da Fraternidade, padre Luís Fernando da Silva, apresentou a versão final do texto, ressaltando que a versão apresentada ficou bem melhor após a realização do Seminário Nacional da Campanha da Fraternidade 2019, em julho deste ano, do qual participaram representantes de 18 regionais da CNBB, bem como autores e especialistas no tema.

O bispo auxiliar de São Luís do Maranhão (MA), dom Esmeraldo Barreto, presidente da Comissão para a Ação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, reforçou a necessidade de o texto aprofundar melhor a relação entre fé e cidadania e sua consequência. “Não se pode amar a Deus e não amar os irmãos e buscar o bem coletivo”, disse. Também foi reforçada a importância de o texto ser objeto de uma boa revisão final, incluindo um olhar sobre as notas, antes da sua publicação prevista para o mês de setembro.

Com relação ao tema da CF 2020,a CNBB recebeu sugestões de 6 de seus regionais, três instituições federais, entre elas o Ministério do Trabalho, três organizações não governamentais (ONG’s) e de um grupo de professores da Universidade da Brasília (UnB).

Os temas sugeridos foram migrações, mobilidade urbana, sentido e valorização da vida, aborto, tabaco (câncer de pulmão), acidentes de trabalho, educação, trânsito, família, transtorno no espectro do autismo e saúde comunitária.

Falta contudo, definir melhor qual o recorte, podendo-se aproveitar, dentro deste tema mais geral, vários outros aspectos sugeridos: mercantilização da vida, aborto, acidentes de trânsito e no trabalho, etc. O arcebispo de Brasília e presidente da CNBB lembrou ser necessário, em função da amplitude do tema, sempre ter como orientação aprofundá-lo nas perspectivas pessoal, comunitária e social para que não se perca de vista a construção da fraternidade, o objetivo principal da CF.

Com informações do Portal da CNBB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *