Home / Espiritualidade / Corpus Christi

Corpus Christi

Corpus Christi

A solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo (Corpus Christi) teve origem há 750 anos, após o Milagre Eucarístico acontecido em Bolsena, Itália, no verão de 1264. Recentes pesquisas confirmam os fatos narrados referentes ao Milagre.
Pedro de Praga, um sacerdote da região da Boêmia, homem de grandíssima piedade e retidão moral, duvidava da presença real de Cristo sob as aparências sensíveis do pão e do vinho. Ele tinha ido ter uma audiência com o Papa Urbano IV que, naquele verão, estava em Orvieto, acompanhado de Tomás de Aquino e vários outros teólogos e cardeais.

Depois da audiência com o Papa, o sacerdote regressou à Boêmia. Porém, no meio do caminho, parou em Bolsena e celebrou uma Missa na igreja dedicada a Santa Cristina. No momento da Oração Eucarística, quando pronunciou as palavras da consagração, ocorreu o Milagre cuja descrição está gravada numa lápide da igreja: “De repente, naquela Hóstia apareceu claramente uma Carne verdadeira banhada em Sangue, exceto a partezinha que estava entre os dedos do sacerdote: o que não ocorreu sem mistério, mas para que fosse mais evidente a todos que a Carne era realmente aquela Hóstia elevada acima do cálice pelas mãos do celebrante”.

A notícia difundiu-se rapidamente. O Papa e Santo Tomás de Aquino, que estavam ali perto, puderam ver imediatamente o Milagre. Depois de um exame minucioso, Urbano IV aprovou a sua autenticidade e decidiu que o Santíssimo Corpo do Senhor deveria ser adorado através de uma festa particular e exclusiva.

O papa já tinha conhecimento de que na Diocese de Liège, Bélgica, já era celebrada uma festa em homenagem ao Corpo e Sangue de Cristo. A festa de Liège acontecia por causa das visões da freira Juliana de Cornion. Nas visões, estudadas e reconhecidas pelo bispo, Jesus pedia que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.

Assim, o papa Urbano IV viu no milagre de Bolsena a confirmação do pedido de Jesus feito em Liège. Por isso, em 1264 ele decretou que a Solenidade de Corpus Christi fosse estendida para toda a Igreja através da Bula “Transiturus de hoc mundo ad Patrem” (Passagem deste mundo para o Pai). O Papa também pediu a Santo Tomás que preparasse as leituras e escrevesse a liturgia que acompanharia a solenidade.

Os textos e cânticos compostos por Santo Tomás são usados até hoje na festa de Corpus Christi e nas bênçãos do Santíssimo. A música “Tão Sublime Sacramento”, tão cantada até hoje nas adorações ao Santíssimo Sacramento, é uma parte da grande composição de Santo Tomás de Aquino chamada “Lauda Sion Salvatorem” (Louva, ó Sião, o Salvador).

A festa de Corpus Christi foi marcada para a primeira quinta feira após o domingo da Santíssima Trindade. Este, por sua vez, é o primeiro domingo após a festa de Pentecostes. A quinta feira foi escolhida porque foi numa quinta feira santa que Jesus instituiu o Sacramento da Eucaristia.

As festividades de Corpus Christi

Corpus Christi tornou-se feriado nacional no Brasil a partir de 1961. Nesse dia ocorrem diversas missas festivas e as ruas são enfeitadas para a passagem do Santíssimo Sacramento, que é conduzido, em procissão, pelo Bispo, ou pelo pároco do local. As multidões de fiéis acompanham com devoção essa solenidade da igreja católica.
No Brasil a tradição de enfeitar as ruas começou pela cidade de Ouro Preto em Minas Gerais. A procissão pelas vias públicas é uma recomendação do Código de Direito Canônico. Ele determina ao Bispo Diocesano que tome as providências para que a celebração ocorra e seja testemunho de adoração e veneração para com a Santíssima Eucaristia.

Além de ser uma tradição, os tapetes de rua são uma manifestação artística popular. Os desenhos utilizados são variados, mas enfocam principalmente o tema Eucaristia. Para confeccionar os tapetes são utilizados diversos tipos de materiais, tais como serragem colorida, borra de café, farinha, areia, flores e outros acessórios. A confecção dos tapetes é uma oportunidade para reunir crianças, jovens e adultos em torno da comunidade e celebrar a fé.
Existem vários relatos de Milagres Eucarísticos na Igreja, em todas as partes do mundo. Relatamos aqui apenas dois para que você possa ver a extensão desta grande graça para a humanidade que é a presença real de Jesus na Hóstia Consagrada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *