Beatos Josep Tápies e companheiros – Epifania Comunidade Católica
Home / Coisas de Santos / Beatos Josep Tápies e companheiros

Beatos Josep Tápies e companheiros

20051029_tapies“Os sete mártires sacerdotes da diocese de Urgell, Josep Tápies Sirvant, Pasqual Araguás Guárdia, Silvestre Arnau Pasqüet, Josep Boher Foix, Francesc Castells Brenuy, Pere Martret Moles e Josep Joan Perot Juanmartí, que hoje são declarados beatos, não só não atraiçoaram o Senhor mas, ao contrário, durante a sua vida difundiram incansavelmente o Reino de Deus.

Desempenharam o ministério de párocos ou de sacerdotes dedicados à pastoral na paróquia de Pobla de Segur e em lugares vizinhos, dedicando-se completamente à tarefa da evangelização e procurando zelosamente a santificação das pessoas que a eles tinham sido confiadas. Souberam coroar a sua fidelidade a Jesus Cristo, a ponto de derramar o seu sangue, quando, no dia 14 de Agosto de 1936, na hora suprema, em fila diante do pelotão de execução, em uníssono aclamaram Deus com o grito Viva Cristo Rei!

Cardeal José Saraiva Martins – Homilia de Beatificação – 29 de outubro de 2005

Os sete sacerdotes seculares do presbitério da Diocese de Urgell (Espanha) foram assassinados unicamente porque eram sacerdotes e por ódio à fé católica, no dia 14 de Agosto de 1936, no início da guerra civil espanhola.

Refugiaram-se em La Pobla de Segur onde foram julgados de modo sumário e depois conduzidos à vizinha cidade de Salás de Pallars, na qual foram fuzilados às portas do cemitério. Estes sacerdotes formam um primeiro grupo das centenas de presbíteros diocesanos de Urgell que sofreram a perseguição durante aquele terrível período.

Josep Tápies Sirvant

Nasceu em Ponts em 1869 e recebeu a Ordenação sacerdotal em Tremp no ano de 1892. Foi um Sacerdote muito apreciado pela sua integridade, firmeza de caráter e espírito magnânimo. Possuía o dom do aconselhamento, sempre justo e oportuno. Ao passar diante da igreja paroquial, caminhando em direção ao sacrifício, assim se despediu da Mãe Celeste: “Adeus Virgem Maria de Ribera, estou indo ao céu!”.

Pasqual Araguás Guárdia

Nasceu em Pont de Claverol no ano de 1899 e foi ordenado Sacerdote em 1923. Tinha um caráter humilde e bom e o povo recorda-o como uma pessoa disposta a proclamar a glória de Deus, vivendo, pensando e trabalhando sempre para o bem dos outros. Ao chegar ao lugar onde teria sido sacrificado, disse: “Subirei descalço, assim como Jesus Cristo subiu ao Calvário”.

Silvestre Arnau Pasqüet

Nasceu em Gósol em 1911. Estudou Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma e recebeu a Ordenação sacerdotal em Puigcerdá no ano de 1935. Era o mais jovem dos 107 sacerdotes assassinados de Urgell. Distinguia-se pela sua espiritualidade que brotava da intensa cultivação da teologia ascética e mística. Dizia: “Em todos os momentos devemos estar prontos à perseguição e preparados para o martírio; devemos desejá-lo e se o Senhor mo conceder será uma graça muito especial para mim”.

Josep Boher Foix

Nasceu em San Salvador de Toló em 1887 e recebeu a Ordenação sacerdotal em 1914. Era piedoso, com uma boa preparação intelectual e muito amado na cidade. Julgado com outros sacerdotes, foi conduzido ao cemitério, onde disse: “Tenho aqui a minha carteira com tudo o que possuo; entrego-vo-la para que além de um crime não cometais também um furto”.

Francesc Castells Brenuy

Nasceu em La Pobla de Segur em 1866. Em 1889 foi ordenado Sacerdote e nomeado Professor de Filosofia no Seminário diocesano. Ao chegarem ao lugar da execução, um membro do grupo disse: “Poderíamos deixar livre o Rev.do Castells”; contudo um outro respondeu que não deveriam poupar pároco algum e que jamais teria tido um prazer igual ao momento em que o teriam assassinado. Com o espírito misericordioso, o Rev.do Castells disse: “Perdoo-te”. Ao que ele replicou: “Não preciso do perdão de ninguém”.

Pere Martret Moles

Nasceu em Seu de Urgell em 1901 e recebeu a Ordenação sacerdotal em 1925. Foi um Sacerdote culto, de caráter aberto e empreendedor, um propagador da “Federação dos Jovens Cristãos da Catalunha”, uma organização da Ação Católica, muito dinâmica. Morreu oferecendo totalmente a sua vida para o bem dos seus fiéis de La Pobla de Segur.

Josep Joan Perot Juanmartí

Nasceu em Boulonge (França) em 1877. Residiu desde muito jovem em Oliana (Espanha), estudou no Seminário diocesano de Urgell e foi ordenado Sacerdote em 1903. Exerceu o ministério pastoral em diversas paróquias e a docência no Colégio diocesano de Oliana. “Se eles vem buscar-me, espero-os aqui”, respondeu alegre e cheio de força crista, quando soube que viriam buscá-lo para o julgamento e o martírio.

Os sacerdotes exemplares da Diocese de Urgell imolaram a sua vida durante a perseguição religiosa na Espanha por fidelidade ao ministério sacerdotal, que exerceram com grande dedicação nas comunidades paroquiais que lhes tinham sido confiadas. Dando testemunho da sua condição sacerdotal e perdoando os seus perseguidores, deram a vida invocando o Rei do Universo.

Que eles intercedam pela Diocese de Urgell e pelas outras Dioceses espanholas, pelas vocações sacerdotais e religiosas, e pelo crescimento de todos os fiéis nas virtudes cristãs!

Papa Bento XVI – 29 de outubro de 2005

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *